segunda-feira

Fui eu que / Foi eu quem?


É uma dúvida muito comum essa do emprego do "que" e do "quem" em concordância com os verbos "ser" e "fazer". Exemplo:

"Foi ela que fez" ou "Foi ela quem fez".
"Fui eu quem fiz" ou "Fui eu quem fez".
"Foi eu que fiz" ou "Foi eu quem fiz”.

Vamos ver o que os especialistas nos dizem.

Há duas boas maneiras de construir esse tipo de frase:

1. Usa-se QUE e o verbo concorda com o sujeito antecedente:

. Fui eu que fiz e paguei a aposta.
. Foi ela que me acusou.
. Foi José que se matriculou, e não seu irmão.
. Foi você que prometeu e não cumpriu. Ou foi o governo federal?
. Fomos nós que agüentamos a onda.
. Foram eles que atrasaram a obra.
. Foram apenas as meninas que se machucaram.

2. Usa-se QUEM e o verbo fica na terceira pessoa do singular:

. Fui eu quem fez e pagou a aposta.
. Foi ela quem me acusou.
. Foi José quem se matriculou, e não seu irmão.
. Foi você quem prometeu e não cumpriu. Ou foi o governo federal?
. Fomos nós quem agüentou a onda.
. Foram eles quem atrasou a obra.
. Foram apenas as meninas quem se machucou.


As primeiras frases são, de fato, mais agradáveis ao ouvido. Talvez por isso sejam mais comuns do que as segundas, principalmente quando o sujeito está no plural. Isto é, “foram elas que se machucaram” soa melhor do que “foram elas quem se machucou”.

Existem alguns livros dedicados a ensinar português que afirmam ser correta também uma terceira forma, qual seja, a frase com “quem” e o verbo concordando com o sujeito antecedente, por exemplo: “Fui eu quem fiz, fomos nós quem fizemos”. A autora Maria Tereza de Queiroz Piecentini, entre outros, discorda. Acreditam ter havido algum tipo de lapso, uma vez que nunca ouvimos os brasileiros falarem assim. Nesse ponto, ela concorda com Napoleão Mendes de Almeida, que diz textualmente (Dicionário de Questões Vernáculas, 1981, p. 256): “Quando tem por antecedente um pronome pessoal reto, o ‘que’ pode vir substituído por ‘quem’, o que nos obriga a levar o verbo para a terceira pessoa do singular: Somos nós quem paga – Sou eu quem vai – Fui eu quem abriu esta polêmica – Eu e V. Exa. somos quem vende – És tu quem favorece a minha resolução”.

Por fim, é bom observar que em qualquer dos casos o verbo ‘ser’ que inicia a oração faz a concordância com o sujeito a quem ele se refere. É por isso que às vezes se usa FUI [concorda com EU] e às vezes FOI [concorda com ELE/ELA/VOCÊ], assim como se usa FOMOS e FORAM respectivamente para a primeira e a terceira pessoa do plural.

Naturalmente, o mesmo tipo de frase pode ser empregado no tempo presente ou no futuro, como vemos abaixo:

. Hoje sou eu que pago.
. Hoje sou eu quem paga.
. É ela que sempre me aborrece.
. É José quem se diz bem-sucedido, e não o irmão.
. Somos nós quem agüenta a onda.
. Somos nós dois que temos de resolver o impasse.
. São eles que costumam atrasar as obras.
. Em geral são as meninas que se ferem.
. É você quem receberá o prêmio, pode ter certeza.
. Sou eu que darei a festa.


Fonte:
Baseado no artigo de Maria Tereza de Queiroz Piacentini - Diretora do Instituto Euclides da Cunha e autora dos livros "Só Vírgula", "Só Palavras Compostas" e "Língua Brasil - Crase, pronomes & curiosidades" - http://www.linguabrasil.com.br/